Fotógrafa 'mergulha' na vida subterrânea das minas de carvão na Índia

O carvão é a principal fonte energética comercial da Índia: o principal combustível para geração de energia e produção de aço e cimento no país. Mas a indústria que explora a matéria-prima ainda é marcada pela falta de regulamentação, o que resulta em condições precárias de trabalho para os mineradores. A fotógrafa Arindam Mukherjee documentou alguns dos principais desafios que estes trabalhadores enfrentam diariamente. A mineração é uma atividade arriscada: centenas de mineradores morrem por ano em acidentes nas minas. Muitos padecem de doenças que afetam o pulmão, causadas pela poeira do carvão inalada constantemente. Do ponto de vista, a atividade contribui para a poluição do meio ambiente devido à emissão de gases poluidores e causadores do efeito estufa. Mukherjee fez suas imagens no leste da Índia, umas das regiões do país ricas no mineral. Enormes faixas de mineração no leste incluem Orissa, Jharkhand, Bengala Ocidental e Chhattisgarh, e há ainda regiões menores para a atividade localizadas no centro e no sul do país. / Da BBC
A maioria dos mineradores passa os dias escavando e extraindo carvão das minas. Cada grupo é liderado por um ‘sardar’ (chefe), responsável pelo trabalho do seu grupo. Aqui, trabalhadores em uma mina no distrito de Raniganj, no estado de Bengala Ocidental.
O carvão é a principal fonte energética comercial da Índia e o principal combustível para geração de energia e produção nacional de aço e cimento. Porém, a atividade tem desvantagens ambientais, por causa da emissão de fumaça e gases nocivos à saúde e que causam o efeito estufa.
Muitos mineradores sofrem com doenças no pulmão causadas pela poeira do carvão inalada constantemente.
A mineração do carvão é uma atividade que pode ser perigosa - centenas de mineradores morrem por ano em acidentes nas minas.
As condições precárias dentro das minas explicam os acidentes frequentes. Uma vez lá embaixo, o único meio de comunicação do minerador com o mundo exterior é um interfone.
Sunita Devi Prasad Santraj mostra uma foto do marido, morto junto com outras 25 pessoas em fevereiro de 2001, quando a mina Bagdigi, em Jharkhand, foi inundada. Ela agora trabalha como guarda no escritório de uma mina na cidade vizinha de Jharia.
Miner Salim Ansari foi o único sobrevivente do desastre de Bagdigi. Ele ficou preso em um bolsão de ar no subsolo durante sete dias até ser encontrado pela equipe de resgate.
Lakhan Tanti trabalha como carregador em uma mina de carvão da estatal Coal India Ltd em Bengala Ocidental. Ele diz que, para cortar custos, a empresa agora está fechando contratos temporários com os mineradores em vez de contratar empregados assalariados.
Minas de carvão como esta, no estado de Jharkhand, têm vários ‘andares’ e frequentemente estão ativas 24 horas por dia. Aqui, um grupo de mineradores pronto para descer às profundezas da mina para começar o trabalho.
As mulheres são contratadas para limpar e recolher carvão perto da linha férrea na mina de Bailbandh, em Ranigunj. Elas costumam ser dependentes de seus maridos mineradores e acabam empregadas por razões humanitárias, após a morte deles.
Via Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: