ONU retrata vida dos primeiros refugiados palestinos

Arquivos recém-digitalizados da Agência da ONU de Assistência aos Refugiados Palestinos (UNRWA, na sigla em inglês) oferecem um retrato da vida dos primeiros refugiados palestinos. Eles se deslocaram em duas levas principais, após a Guerra Árabe-Israelense, em 1948, e após a ocupação israelense de Cisjordânia, Gaza e Jerusalém Oriental, em 1967. Acima, uma família palestina dirigindo-se ao campo de Baqaa, na Jordânia, em 1970.
Há 58 campos de refugiados reconhecidos, na Jordânia, Líbano, Síria, Cisjordânia e Faixa de Gaza. Eles são administrados pela UNRWA, criada em 1940. A foto mostra um campo de refugiados em 1971.
Os palestinos formam uma das maiores populações deslocadas do mundo. Há 5 milhões deles registrados como refugiados na ONU. Acima, dois estudantes no campo de Baqaa.
Apesar das dificuldades, há cerca de 700 escolas da ONU nos campos, atendendo cerca de meio milhão de crianças. A escola acima também fica em Baqaa e foi retratada em 1970.
Por causa da superpopulação, epidemias eram uma grande preocupação nos primórdios dos campos de refugiados. A foto mostra uma menina sendo vacinada contra a cólera, no leste da Jordânia, em 1971.
Aqui, um médico belga faz uma receita a uma refugiada em Wadi Dleil, um campo temporário erguido na Jordânia em 1967.
A UNRWA é financiada sobretudo por doações voluntárias, principalmente de países. Também recebe dinheiro de ONGs. Acima, homem vestido de papai noel visita campo na Jordânia, em 1971.
Aqui, um workshop oferecido a adolescentes palestinos. A UNRWA dá apoio vocacional e treinamento para refugiados, na tentativa de melhorar suas chances de obter empregos.
Já são quatro gerações de refugiados palestinos. O "direito de retornar" a seus antigos lares é hoje um dos principais motivos de impasse nas negociações com Israel.
Da BBC Brasil
Via Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: