Concurso premia melhores fotógrafos de vida selvagem



O vencedor geral na categoria Junior foi Owen Hearn, de 14 anos, com esta imagem de um papagaio vermelho sobrevoando a fazenda de seus avós em Bedfordshire, na Grã-Bretanha. O local foi cotado para a construção de um aeroporto nos anos 1960, mas a ideia acabou abandonada. "Esta é a razão pela qual eu posso fotografar vida selvagem na fazenda hoje", diz ele.

Milhares de flamingos caribenhos - os maiores e mais rosados das cinco famílias de flamingos - se reúnem a cada inverno no estuário da reserva de Ria Celestún, na península de Yucatán, no México. Da janela de um avião, o alemão Klaus Nigge usou lentes com estabilizadores de imagem para captar uma foto aérea que mostra a beleza do encontro.

Gregoire Bouguereau, da França, venceu na categoria Comportamento: Mamíferos com esta imagem de filhotes de chita correndo atrás de um filhote de gazela que sua mãe havia capturado, mas não havia matado. O fotógrafo conta que, no início, os filhotes de chita não deram bola para a gazela, mas, quando ela tentou se levantar e fugir, os instintos predatórios naturais falaram mais alto.

O sul-africano Kim Wolhuter venceu na categoria de Espécies Ameaçadas. Ele passou mais de quatro anos filmando cachorros selvagens na Reserva Malilangwe, no Zimbábue. Ele conhece intimamente o grupo de animais. "Eu viajei com eles, à pé, dentro da matilha, correndo com eles enquanto eles caçavam", ele conta.

A britânica Anna Henly tomou esta imagem no início da manhã a partir de um barco no arquipélago norueguês de Svalbard, no Ártico. O urso polar estava andando em pedaços de gelo, numa lembrança de como o aquecimento global está prejudicando o ambiente marinho do qual os ursos dependem para sua sobrevivência.

O americano Steve Winter foi o vencedor na categoria fotojornalismo. O animal retratado é um dos menos de 500 tigres de Sumatra selvagens. Steve instalou uma câmera automática para capturar a imagem. Ele teve a ajuda de um ex-caçador, hoje convertido em guarda florestal.

A coloração turquesa opaca no lago Peyto, no Parque Nacional Banff, no Canadá, é provocada pela luz que rebate no limo suspenso sobre a água, conhecido como "leite glacial". O russo Vladimir Medvedev esperou por uma oportunidade entre nevascas para superar os desafios da luz no local.

Esta foto de pinguins imperadores na Antártida foi a grande vencedora do concurso britânico Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year. Para captar a cena, o canadense Paul Nicklen teve de esperar a passagem dos pinguins mergulhado na água congelante, usando um snorkel para respirar.

Esta gaivota de cabeça preta chamou a atenção da britânica Eve Tucker enquanto nadava em meio a desenhos formados na água. Eve percebeu que os desenhos eram na verdade reflexos de alguns dos mais altos edifícios de Londres no centro financeiro e empresarial de Canary Wharf.
Luciano Candisani, do Brasil, foi o vencedor na categoria Comportamento: Animais de Sangue-Frio. Sua imagem mostra um jacaré de tocaia nas águas rasas e turvas do Pantanal. A competição de fotos, organizada pelo Museu de História Natural de Londres e pela revista BBC Wildlife Magazine, está em sua 48ª edição anual. As melhores imagens serão exibidas pelo museu em uma exposição que vai desta sexta-feira até março.
Via Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

2 comentários:

Carol Liôa disse...

alguem pode me dizer onde esta o papagaio vermelho?

Hipe Links disse...

Conheça o Hiper Links, divulgue seu conteudo conosco e aumente seu tráfego.
É muito fácil enviar seus links, não precisa de cadastro.
http://hiperlinks.org/