Em fotos, os centenários campos de batalha da 1ª Guerra Mundial

Sessenta fotografias dos campos de batalha da 1ª Guarra Mundial estarão em exposição em Londres a partir de 4 de agosto. Parte do campo de batalha de Somme, na França, é hoje o Parque Newfoundland Memorial. A batalha ali começou em 1º de julho de 1916 e terminou em novembro, com os aliados tendo avançado apenas 8km. Composto por quase 800 homens, o regimento Newfoundland foi praticamente exterminado no primeiro dia.
Acima, posto de observação destruído no reduto Thiaumont, na França, é uma prova de fúria da artilharia alemã – a cúpula tinha 25 centímetros de espessura e pesava sete toneladas antes de ir pelos ares.
Munições de rifles são vistas pelo chão em Argonne, na França, onde cerca de 500 homens da 77ª divisão foram cercados por alemães em outubro de 1918. Quase 200 morreram e aproximadamente 150 desapareceram ou foram feitos prisioneiros antes que o restante da tropa fosse resgatada.
Um memorial no campo de batalha de Champagne, provavelmente um dos últimos ainda intactos no Fronte Ocidental. O capacete do soldado foi deixado em 1919 por seu pai sobre o local onde ele foi enterrado, junto com uma pequena placa.
A batalha de Belleau Wood ocorreu em julho de 1918, quando o Exército alemão iniciou uma ofensiva contra tropas americanas. Os Estados Unidos venceram, mas não sem antes sofrer as piores perdas registradas na guerra até então.
Os Lagos Masurian onde, sob o commando de Hindenburg, o 8º Exército Alemão lutou contra o 1º Exército russo.
Em Somme, bombas intactas, cobertas por vegetação, ainda aguardam para serem recolhidas pelas autoridades.
Uma bomba não-detonada na Batalha de Passchendaele, na Bélgica, está até hoje em meio a lama.
O cemitério militar de St. Symphorien em Mons, na Bélgica, abriga o corpo do primeiro soldado britânico morto no conflito, assim como de outros soldados britânicos e alemães que morreram nos últimos dias da guerra. Este local foi criado depois que o Exército alemão exumou os corpos de soldados que tinham sido mortos em Mons e enterrados no cemitário local.
Em 7 de junho de 1917, na Bélgica, o 2º Exército britânico, sob o comando de Herbert Plumer, deu início à Batalha de Messines. Planejada com meses de antecedência, foi uma das mais sangrentas de toda a guerra.
Via Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários: