Arte e foto se fundem para mostrar 'cara' da América Latina em Paris

A Fundação Cartier para Arte Contemporânea em Paris iniciou uma grande exposição cujo tema central é a fotografia na América Latina desde a década de 1960 até os dias de hoje. Acima, a obra de Claudia Andujar da série 'Marcados Para', realizada entre 1981 e 1993. A fotógrafa brasileira é ativista defensora do povo ianomâmi. Foto: ©Claudia Andujar/Coleção da Galeria Vermelho São Paulo (Fundação Cartier).
A mostra América Latina 1960-2013 começa com a intensa movimentação política na região logo após a Revolução Cubana. Acima, a obra 'Sem Titulo', da Série Mujeres Presas, realizada entre 1991 e 1993, pela fotógrafa argentina Adriana Lestido. Foto: ©Adriana Lestido/Coleção da Fundação Cartier para Arte Contemporânea (Fundação Cartier).

Ao todo são 72 fotógrafos de 11 países diferentes, incluindo vários artistas brasileiros. Acima, a foto 'Sem Título' da série Fogo Latino, do artista colombiano Ever Astudillo, 1975-1978 Foto: ©Ever Astudillo/Coleção Privada, courtesia de Toluca Fine Art, Paris (Fundação Cartier).
Entre os vários brasileiros participantes da mostra está Ana Bella Geiger, com a série 'História do Brasil - Little Boys & Girls', de 1975, cartões postais colocados sobre uma foto. O objetivo é revelar os clichês e contradições associados com uma região tão vasta e diversa. Foto: ©Ana Bella Geiger/Coleção da artista, cortesia de Henrique Faria Fine Artes, Nova York (Fundação Cartier).
Entre as obras mais contemporâneas está a foto acima, do mexicano Miguel Calderón, que em 2006 fez a imagem 'Sem Título (Anéis)' Foto: ©Miguel Calderón/Cortesia do artista e kurimanzutto, Cidade do México (Fundação Cartier).

A imagem acima é o desenho feito no verso de uma foto e faz parte da série 'Foto Zombie', de 2011, realizada pelo artista paraguaio Fredi Casco. Foto: ©Fredi Casco/Coleção Fundação Cartier, Paris (Fundação Cartier).
A exposição foi dividida em quatro partes: 'Território', 'A Cidade', 'Informando - Resistindo' e 'Memória e Identidade'. Acima, um fotomontagem de 1977-1979 'Sem Título', do chileno Guillermo Deisler. Foto: ©Guilherme Deisler/Henrique Faria Fine Arte, Nova York (Fundação Cartier).
Acima o trabalho do argentino Facundo de Zuviría, 'Confitería, Avenida de Mayo', de 1987. Foto: ©Facundo de Zuviría/Coleção da Fundação Cartier/Paris (Fundação Cartier).
Segundo a fundação, estas quatro partes apresentam as múltiplas formas com que os artistas latino-americanos se apropriaram de novas formas de expressão e de reprodução para explorar a realidade. Acima, a obra do argentino León Ferrari, da série 'Nunca Más', de 1995, feita com textos escritos à mão em uma fotocópia. Foto: ©León Ferrari/Coleção Alicia e León Ferrari/Cortesia da Fundação Augusto e León Ferrari Arte e Acervo (Fundação Cartier).
A foto acima foi feita pelo chileno Marcelo Montecino é a imagem usada pela Fundação Cartier no cartaz da exposição. Foi feita em Manágua, em 1979. Foto: ©Marcelo Montecino/Coleção Particular, cortesia de Toluca, Paris (Fundação Cartier).

Acima, o artista italiano Paolo Gasparini, que mora na Venezuela, exibe a diversidade de anúncios e cartazes típica das cidades latino-americana na obra 'El Habitat de les hombres..., Caracas, Bello Monte', de 1968 Foto: ©Paolo Gasparini (Fundação Cartier).
Acima, a obra do peruano Robert Fantozzi, 'Tarma, Lima', de 1979. Aberta no dia 19 de novembro, a exposição ficará em cartaz até o começo de abril de 2014. Foto: © Roberto Fantozzi/Coleção Particular, cortesia de Toluca Fine Art, Paris (Fundação Cartier).
O argentino Marcos López usa os códigos da linguagem popular na série 'Pop Latino'(acima, com a obra 'Plaza de Mayo'), de 1996, para criticar a sociedade contemporânea. Foto: ©Marcos López/Coleção Particular, Buenos Aires (Fundação Cartier).
Via Google Plus

About Antonio F. Nogueira Jr.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

1 comentários:

Blogger Tutor disse...

Thanks for all your insight. This site has been really helpful to me… Please visit BahauddinWEB Soft